Diário de um menino paulista

Querido diário,

Hoje foi um dia como todos os outros aqui onde eu moro, no estado de São Paulo. No meu estado, a gente resolve os problemas com a polícia. Às vezes dá algum xabu, mas aqui a gente chama os xabus de “incidentes isolados”. Eu li na internet que teve 424 incidentes isolados só no primeiro semestre deste ano, e que 50 incidentes isolados acontecem todos os meses desde 1995. E 1995 é um ano muito antigo, diário querido, eu nem tinha nascido ainda.

Além disso, o mesmo moço do último incidente isolado cometeu outro incidente igualmente isolado em março deste ano. Perguntei pra minha professora como que faz para isolar tanto incidente assim. Constrói uma cerquinha em volta? A professora disse que essas coisas são complicadas, mas que o importante é sempre olhar os dois lados de toda história e separar os bons policiais dos maus. Ela disse também que quando eu crescer e virar um homem de bem, eu vou entender tudo isso muito melhor.

Como sou pequeno, ainda não entendo muito bem, mas minha professora deve estar certa, porque o policial do último incidente isolado foi solto pela Justiça hoje. Ele com certeza deve ser um homem de bem, que nem um dia eu vou ser quando eu for grande.

Enquanto isso, também aqui no estado de São Paulo, um monte de vândalos baderneiros saíram quebrando tudo em uma cidade do interior. Parece que faz 7 meses que os baderneiros não têm água em casa, mas isso não é motivo para vandalismo. Ainda bem que a polícia estava lá para reagir a essa violência toda e prender os vândalos infiltrados.

Aliás, eu tive uma ideia muito boa hoje. Acompanhe meu raciocínio, querido diário: todo mundo sabe que faz um tempão que não chove aqui em São Paulo. Todo mundo sabe também que a polícia combate os vândalos jogando gás lacrimogêneo na cara deles, aí eles começam a chorar e param com o vandalismo.

Então, bem que a polícia podia aproveitar e jogar gás lacrimogêneo nas nuvens! Aí sim as nuvens iam acabar com esse vandalismo de seca e começar a chover!

Boa noite, querido diário. Durma bem, sem incidentes.

Anúncios