O Texto Imbecil de Comportamento da Semana

Acontece toda semana: de repente, a internet inteira fica tomada por um Texto Imbecil de Comportamento. Onde quer que você clique, encontrará alguém para criticar e taguear de #absurdo e #ridículo o Texto Imbecil de Comportamento – dando link para ele e aumentando a receita do jornal, é claro, porque você consegue ensinar uma pessoa a fazer cálculo integral, a fazer curativo em gato, a fazer pudim, mas não consegue ensinar esta mesma pessoa que dar o link para o Texto Imbecil de Comportamento da Semana não é exatamente uma boa ideia. Mas divago: meu ponto é que o Texto Imbecil de Comportamento da Semana está presente de alguma maneira em várias das abas do seu navegador e o jornal está feliz.

O Texto Imbecil de Comportamento da Semana difere do Texto Imbecil de Política da Semana porque sempre haverá alguém entre seus contatos permeável a estes últimos: pouco importa que Dilma Rousseff coloque o Exército nas ruas durante a Copa, para o seu tio-avô ela será eternamente a terrorista black bloc comunista dona-marta-do-petê.

Mas com o Texto Imbecil de Comportamento, ninguém é capaz de concordar ou de apreciar. Não se trata de um texto polêmico – o Texto Polêmico da Semana é outra coisa. O Texto Imbecil de Comportamento é apenas isso: imbecil. Ninguém elogiou, ninguém aplaudiu, ninguém gostou – todos compartilharam. O Texto Imbecil de Comportamento gera um sentimento ímpar de pertencimento e comunidade: se todos podemos concordar que este é mesmo um Texto Imbecil, então a humanidade não vai tão mal assim – haverá salvação para nós.

Chega o momento, então, em que você se pega querendo participar desta bonita festa promovida pelos Odiadores Oficiais do Texto Imbecil. Você também quer ler e odiar o texto, assim como todos os seres humanos normais. Você  quer mostrar que é mais inteligente que o Autor. Você quer poder exprimir seu pasmo, revolta e indignação ao constatar que o Autor do Texto Imbecil de Comportamento da Semana tem mais seguidores do que o Autor do Texto Maravilhoso sobre o Amor, a Verdade e a Vida do Ano.

Então você clica no link para o Texto Imbecil, gerando receita para o jornal.

Você lê um parágrafo.

Lê dois.

E enfim se pergunta:

Por que raios estou lendo um Texto Imbecil?

Então, de repente, pela primeira vez – aleluia! -, você larga o Texto Imbecil no meio e fecha a aba.

***

É difícil, gente, eu sei. Tenho anos de procrastinação internética nas costas e é a primeira vez que consigo interromper a leitura de um Texto Imbecil de Comportamento depois de meros dois parágrafos. Estou contando isso não para me gabar (mentira, estou sim – beijinho no ombro, etc.), mas fundamentalmente para lhes assegurar de que, se eu consegui, vocês também conseguem.

Para comemorar este glorioso momento de arremesso-da-cocaína-pelo-ralo, compartilho agora o Texto Maravilhoso, senão do Ano, certamente desta Semana.

Anúncios

Um comentário sobre “O Texto Imbecil de Comportamento da Semana

  1. Pingback: Ser sexy sendo vulgar |

Os comentários estão desativados.