A academia

Faz tanto tempo que não vou à academia que cheguei a duvidar de sua própria existência. Teria ela se transformado em igreja evangélica, em cinema pornô, em bingo? Pior: e se ela ainda existisse? Como proceder? Meses atrás, eu andava na velocidade 6.7 – para não falar nos momentos de puro espírito olímpico em que, já sonhando com 2016, eu regulava a esteira para a inacreditável velocidade de 6.8. Mas e agora? Conseguiria ultrapassar a barreira do 6.0? Será que, mesmo andando em um bovino 5.5, teria de encarar uma temida dor no baço?

E mais – será que eu ainda sabia escolher músicas adequadas para a academia? Em um momento de descrença no meu condicionamento físico, enchi meu aipod de discos com “ballad” no título. E se as ballads me obrigassem a desacelerar para 5.0? Como encarar com dignidade as senhorinhas que correm a 7.2?

E mais ainda – antes, em outra vida, eu sabia exatamente quantas páginas era possível ler em vinte minutos de bicicleta. E agora? Quantos capítulos caberiam em uma falsa pedalada? O livro que estou lendo está no fim – seria ele suficiente para aqueles vinte minutos, ou eu o terminaria depois de quinze e passaria os últimos cinco olhando para o vazio e alucinando ouros brancos e sonhos de valsa?

Mas, pessoa admirável que sou, me enchi de coragem, segurei na mão do John Coltrane e do Antonio Prata e rumei para a academia. (Eu me programara para fazer apenas exercícios de pernas, para não precisar soltar a mão de nenhum deles.)

Cheguei ao lugar onde deveria estar a academia e resignadamente constatei que não havia ali nenhuma igreja pornô, cinema evangélico ou bingo: através dos vidros, todas as esteiras e bicicletas pareciam sorrir para mim, imponentes.

E desocupadas.

Afinal, hoje é feriado.
Anúncios

4 comentários sobre “A academia

  1. Esteira com John Coltrane é sensacional! Mas quando li o título, a memória me remeteu imediatamente à gloriosa Academia de Futebol do Palmeiras, da década de 1960…No entanto suas frases imediatamente me fizeram esquecer aquela época, e rolei de rir com o bovino 5.5!…

  2. Adorei tudo o que vi aqui em seu Blog! ;)
    Parabéns! Já estou seguindo… rs
    Espero sua visita e seu comentário em minha humilde residência.
    hUg
    ★ André Hottër

  3. john coltrane combina com tudo. ponto. e se for no “kind of blue” com miles davis então…

    ps: coisa boa sua escrita, camilla. comecei e não consigo parar de ler. =)

    beijo

    iza

Os comentários estão desativados.