Dois Center Norte

Alguns ônibus de São Paulo estão mais para loiras do banheiro do que para veículos usados no transporte público: as pessoas são capazes de jurar que existem, mas poucos verdadeiramente já viram umas e outros. Assim como cada escola tem a sua loira do banheiro particular, cada bairro tem seu ônibus-lenda. O do meu bairro é o Center Norte.

De onde moro, leva-se quarenta minutos a pé e quinze minutos de carro para chegar ao Shopping Center Norte. De ônibus, porém, a viagem chega a duas horas. Não porque o ônibus dê volta – o ônibus vai direto. Apenas porque o ônibus não chega. Dizem que ele é como a tele sena, que passa de hora em hora. Dizem também que demora a passar por culpa do shopping, que já está sempre lotado com as pessoas que vão de carro e os donos do shopping não querem que lote ainda mais com o povaréu que vai de ônibus. Só não dizem que basta dizer três palavrões em frente ao espelho para o ônibus passar. Não que eu já não tenha tentado fazer isso.

Naquele dia eu não estava no ponto perto da minha casa, mas ainda estava no meu bairro. Santana. (Você já ouviu falar das senhoras daqui, eu sei. Elas existem e eu sou uma delas. Não é preciso ter marchado com Deus e pela família para ser uma senhora que mora em Santana, saiba você.) No ponto junto comigo, esperavam também um menino e uma mulher, filho e mãe.

– Vamo, mãe. O pai não vem.

– Não fala bobagem. Claro que ele vem. Ele é seu pai.

– Vem nada, já tamo aqui faz mais de hora, se fosse prele vir já tinha vindo.

 – Ele está a caminho e já deve estar chegando.

– Cê sabe como o pai é. Ele sempre faz isso, deixa a gente na mão. Vamo embora, mãe.

– Quieto, menino.

Então parou no ponto… Um Center Norte! Quis tirar uma foto mas meu celular não tinha câmera.

– Mãe.

– Quê.

– Já passou dois Center Norte. O pai não vem.

A rua era movimentada. Tinha barulho de motor de carro, de buzina, do rádio da lotérica, de criança saindo da escola, do tio do algodão-doce. Mas, quando o Center Norte se foi, levou com ele todo o barulho e deixou apenas o silêncio.

– Tá certo, filho. Vamos.

Pegaram o primeiro Bancários que passou e desapareceram para sempre, em direção ao mesmo lugar misterioso de onde saem as loiras, os ônibus e os pais fantasmas.

Anúncios

7 comentários sobre “Dois Center Norte

  1. lindo, lindo, lindo! adoro seu estilo :) pode soar pretensioso e auto-propaganda (não o sendo) mas acho que escrevo coisas parecidas :) parabéns pelo blog!

Os comentários estão desativados.